Domingo, Outubro 24
Home>>Aplicativo>>Guerra entre TikTok e Kwai está acirrada por sua atenção
AplicativoRedes sociais

Guerra entre TikTok e Kwai está acirrada por sua atenção

A pesquisa Panorama Mobile Time/Opinion Box de junho de 2021 mostrou que a guerra entre os aplicativos chineses de vídeos curtos TikTok e Kwai está acirrada no Brasil. Os dois estão tendo um crescimento muito grande. O TikTok já é o quarto que mais aparece na tela principal dos smartphones brasileiros. O Kwai é o sétimo, mas foi o app que teve maior taxa de crescimento em 12 meses, um fenômeno.

Segundo a pesquisa, isso tudo está acontecendo porque os dois apps se tornaram febre entre adolescentes e pré-adolescentes, além de travarem uma guerra em publicidade digital nos mais diversos canais. No YouTube, é comum a propaganda de um vir imediatamente após a do rival, sendo às vezes até difícil para um desavisado distingui-las, já que são parecidas, quase sempre com o vídeo de alguém dançando. Inclusive pense em duas publicidades irritantes. Elas estão não só no YouTube, mas em publicidades em apps também. Irrita muito.

Olha como TikTok e Kwai cresceram e se aproximaram do bloco principal

Os dois apps adentraram também a grande mídia, com campanhas na TV aberta. O TikTok chegou a ser o anunciante principal do Jornal Nacional, da Rede Globo. E ambos estão adicionando às suas plataformas conteúdos de grande relevância midiática, como a transmissão de eventos esportivos.

Em mais um capítulo dessa guerra, os dois aplicativos passaram a remunerar quem trouxer novos usuários para suas plataformas. Em uma ousada campanha no estilo “member get member”, os brasileiros recebem cerca de R$ 80 por cada novo usuário atraído, desde que este se mantenha engajado com o app por um determinado período de tempo.

Naturalmente, todo esse investimento na construção de suas bases de usuários se refletiu em aumento de presença na
home screen do smartphone nacional. O crescimento do TikTok vem sendo notado desde a edição de maio de 2020, quando
entrou pela primeira vez no ranking nacional desta pesquisa, presente na tela inicial de 9% dos smartphones do País. De lá para
cá, deu mais um salto e agora está em 15%, sendo o quarto aplicativo mais popular do Brasil com base neste quesito, atrás apenas de WhatsApp, Instagram e Facebook.

ranking
Pesquisa Panorama Mobile Time/Opinion Box mostra o declínio acentuado do Facebook e o crescimento gigante de TikTok e, principalmente, Kwai.

Outro sinal do seu crescimento: o TikTok aparece agora pela primeira vez na lista dos apps mais abertos diariamente pelos
brasileiros (Gráfico 12). E aumentou de 2% para 5% a proporção de brasileiros com smartphone que apontam o TikTok como o
aplicativo no qual passam mais tempo ao longo do dia. O crescimento do Kwai em seis meses foi ainda maior. Até dezembro de 2020 ele sequer figurava no Radar de Popularidade de Apps da pesquisa Mobile Time/Opinion Box, o que significa que estava
presente na tela inicial de menos de 2% dos smartphones nacionais. Agora está em 10%, ocupando a sétima posição. Também pela primeira vez entrou nas listas dos apps mais abertos por dia e daqueles nos quais os brasileiros passam mais tempo – neste quesito, superou Twitter e Telegram.

Também merecem destaque os desempenhos de PicPay, Shopee e Telegram: os três ganharam quatro pontos percentuais em um ano. No caso do PicPay, seu crescimento vem junto com a onda de inclusão financeira dos brasileiros, especialmente por meio de contas de pagamento digitais, como a oferecida pelo referido app. O Shopee é a nova estrela do comércio móvel nacional, com campanhas na TV. Seu crescimento também já havia sido percebido na pesquisa de m-commerce realizada por Mobile Time e Opinion Box.

Por fim, o Telegram vem registrando um crescimento contínuo há pelo menos dois anos, puxado pela migração de usuários do
WhatsApp em busca de canais de conteúdo diversos, que encontram maior liberdade de atuação no app de mensageria russo.

A maior queda em 12 meses foi sentida pelo app da Caixa (- 5 pp). Outra grande instituição financeira também perdeu espaço: o Banco do Brasil registrou redução de três pontos percentuais no mesmo intervalo. Talvez essas diminuições reflitam o aumento
da competição em face da ascensão das fintechs.

uso de apps

O WhatsApp continua sendo o app mais popular do Brasil, posição que ocupa há seis anos, desde a primeira edição desta pesquisa. É o aplicativo mais presente na home screen nacional, assim como o mais frequentemente aberto e aquele no qual o brasileiro passa mais tempo.

Em mensageria, por outro lado, o Facebook Messenger segue caindo, tendo perdido quatro pontos percentuais em 12 meses. Sua trajetória de queda vem sendo observada também na pesquisa de mensageria Panorama Mobile Time/Opinion BOx.

Sim, TikTok e Kwai cresceram bastante. Mas será que serão uma moda que será substituída em 12 meses? Eles estão tendo um crescimento constante o que desacredita essa ideia. Porém, já vimos muito nesses muitos anos de internet produtos que pareciam ter chegado para desafiar a concorrência e depois de muita festa morreram pelo caminho. Mas é bom ficar de olho, os apps chineses pegaram um filão muito interessante e estão apostando pesado nele. Te cuida WhatsApp e Instagram. Facebook, então, parece com os dias contados no topo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *