Domingo, Outubro 24
Home>>Aplicativo>>Quase metade dos brasileiros confiam na inteligência artificial para encontrar um(a) parceiro(a)
Aplicativo

Quase metade dos brasileiros confiam na inteligência artificial para encontrar um(a) parceiro(a)

Imagem: Kaspersky/Divulgação

O estudo global da KasperskyO Amor na era do Algoritmo” revela que a maioria dos brasileiros aceitam bem o papel da Inteligência Artificial (IA) usada nos aplicativos de paquera: 47% dos entrevistados afirmaram confiar na seleção feita por máquinas e 66% disseram que estas recomendações corresponderam totalmente às suas preferências.

Os apps de paquera usam algoritmos inteligentes para ajudar os usuários a encontrarem parceiros entre perfis compatíveis com o seu próprio. Neste sentido, 48% dos brasileiros concordaram que a tecnologia tornou o processo de busca mais fácil. Além disso, 46% afirmaram que só se encontrariam com pessoas recomendadas pelo algoritmo.

Os resultados mostram ainda que há uma diferença clara entre confiar na IA e depender dela, pois 46% dos brasileiros entrevistados não acreditam que os algoritmos consigam entender toda a complexidade dos fatores que definem se uma pessoa é atraente ou não. Além disso, 29% dos respondentes consideram que encontrar alguém por meio de algoritmos é desumanizador.

“Algoritmos inteligentes analisam os interesses, preferências e as escolhas de perfis das pessoas para recomendar os candidatos(as) adequados(as) para as preferências do(a) usuário(a). Mas, apesar dessas vantagens, devemos estar sempre atentos e lembrar que não podemos saber, com garantia, como essas informações serão usadas no futuro”, afirma David Jacoby, pesquisador de segurança na Kaspersky .

“Para ser sincero, as possibilidades que temos com o ambiente digital mudam apenas a forma como buscamos e encontramos o amor e não o amor verdadeiro em si. Tecnologias, como a inteligência artificial, tornam a busca mais precisa, rápida e fácil. Elas minimizam os riscos. E isso é importante porque os aplicativos de namoro visam encontrar o parceiro perfeito, por isso aceitamos que a inteligência artificial nos dê suporte, ajudando no trabalho preliminar até chegarmos ao primeiro encontro”, complementa o pesquisador.

IA como parceira em encontros online. Image by rawpixel.com

Na vida real, isso não é diferente. Quando conhecemos alguém no trabalho, em um evento ou em um bar procuramos inicialmente as semelhanças e muitas vezes fingimos estar mais interessados ​​do que realmente estávamos. Mas como avaliar isso de fato? Como saber se uma conexão é genuína ou artificial, se a pessoa está interessada ou entediada e outros sentimentos que são difíceis de serem decifrados por uma inteligência artificial e suas recomendações? Você consegue dizer qual é o seu cheiro, descrever a maneira que sorri ou como você se comparta de maneira geral?

“É por isso que a inteligência artificial e o amor não são algo que se criam à primeira vista. Algoritmos podem melhorar os cálculos para possibilitar encontros que envolvam qualidades muito pessoais, como empatia, franqueza e estabilidade emocional”, comentam os terapeutas Birgitt Hölzel e Stefan Ruzas, do escritório da Liebling + Schatz em Munique.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *