CibersegurançaSlider

Malware Formbook afetou mais de 5% das organizações no Brasil

Foto: rawpixel.com A Check Point Research (CPR), divisão de Inteligência em Ameaças da Check Point Software Technologies, uma fornecedora de soluções de cibersegurança global, divulgou o Índice Global de Ameaças referente ao mês de agosto de 2021. Os pesquisadores relataram que o Formbook é agora o malware mais predominante no ranking mensal no mundo, assumindo o lugar de liderança do Trickbot, o qual caiu para o segundo lugar após ter liderado o índice por três meses consecutivos. O Formbook é um infostealer, um malware que rouba credenciais de vários navegadores da web, captura imagens, monitora e registra digitação de teclas e pode baixar e executar arquivos de acordo com as ordens de comando e controle (C&C). No mundo, 4,5% das organizações foram impactadas pelo Formbook,

Leia mais
AndroidCibersegurança

ESET descobre uma campanha de espionagem contra usuários de Android

A ESET, uma empresa de detecção proativa de ameaças, identificou uma campanha de espionagem voltada para dispositivos móveis que tem como alvo o grupo étnico curdo. Esta campanha está ativa desde pelo menos março de 2020, distribuindo (através de perfis do Facebook) dois backdoors Android (conhecidos como 888 RAT e SpyNote) disfarçados de aplicativos legítimos. Esses perfis pareciam compartilhar notícias relacionadas ao Android em idioma curdo e notícias para apoiadores da etnia. Alguns desses perfis também espalharam deliberadamente aplicativos espiões em grupos públicos do Facebook, promovendo conteúdo pró-curdo. A ESET identificou e reportou ao Facebook seis perfis que compartilhavam aplicativos espiões do Android como parte desta campanha, conduzida pelo grupo BladeHawk. Após o rela

Leia mais
AplicativoWhatsApp

Telegram decola, mas WhatsApp ainda é soberano nos smartphones brasileiros, garante pesquisa

Foto: Rawpixel Segundo a pesquisa Panorama Mobile Time/Opinion Box, apesar do WhatsApp seguir sendo o aplicativo rei nos smartphones brasileiros, instalado em 99% dos aparelhos, o Telegram segue sua crescente e já está em 52% dos aparelhos nacionais. Outro destaque é o Signal presente em 12% dos celulares inteligentes no Brasil. Ele nem era citado em 2020, último levantamento. O Signal chegou na empolgação e divulgação de Elon Musk, o dono da Tesla. Eu mesmo baixei, testei e desinstalei em menos de 30 dias. Provável destino do app na maioria dos celulares nacionais. Outros destaques são Instagram com 82% e Facebook Messenger com 76%. Analisando a popularidade a cada ano, desde agosto de 2018, o WhatsApp começou em 97% e, desde o ano passado, estabilizou em 99%. Enquanto isso, o Faceb

Leia mais
Cibersegurança

Deep fake desafia a confiança no que estamos vendo, afirma professor da UFC

Image by rawpixel.com Em 2018, o mundo se chocou com um vídeo onde Barack Obama falava, mas que no final se descobriu que era uma manipulação computacional onde o ator e diretor Jordan Peele passava uma mensagem: o deep fake já era possível. Com essa tecnologia de aprendizado de máquina (machine learning), Deep Learning, programação (python em especial) e Inteligência Artificial (IA) já era possível criar uma persona falando o que você quisesse. O temor de muita gente estava saindo do campo da ficção científica e virando uma chocante realidade. >>>Deep fake pode mudar uma eleição e os rumos de um país? De lá pra cá, muita coisa mudou e evoluiu e as técnicas foram sendo aprimoradas. Segundo o professor doutor do Departamento de Computação da Universidade Federal do Ceará (

Leia mais
WhatsApp

CGI.br recomenda ao WhatsApp não cancele acesso de usuários que rejeitarem política de privacidade

Foto: Pixaby Em comunicado enviado para a imprensa nesta quarta-feira, 11 de agosto, os conselheiros do Comitê Gestor da Internet no Brasil (CGI.br), fizeram várias recomendações para a empresa WhatsApp. Entre elas, está a solicitação que os usuários do aplicativo que não aceitarem as novas políticas de privacidade sigam tendo acesso ao uso pleno do app. "Recomendar a necessidade da empresa assegurar a continuidade dos serviços inclusive para os usuários que rejeitaram, na política de privacidade de 2016, o compartilhamento de seus dados com as empresas do grupo Facebook", afirma o documento enviado ao blog Danpnobre. O CGI.br também recomenda ao Whatsapp que ofereça uma opção que permita aos usuários revogarem o aceite aos novos termos, uma vez que a própria empresa informou publica

Leia mais
Cibersegurança

Confira os golpes mais comuns no Facebook e como evitá-los

Imagem: Divulgação/Eset O Facebook continua sendo um dos mais populares serviços de rede social com mais de 2,85 bilhões de usuários ativos mensais. Isso também atrai todos os tipos de golpistas que procuram lucrar às custas de usuários desavisados. Apesar das medidas defensivas que o Facebook implementa para evitar que os golpes cheguem aos usuários, alguns inevitavelmente conseguem fazê-lo. Nesse sentido, a ESET, empresa de detecção proativa de ameaças, alerta sobre as formas mais comuns com as quais os golpistas tentam enganar os usuários do Facebook para obter dados pessoais e dinheiro. Entre eles, estão os golpes de phishing, empréstimos falsos por meio do Facebook, contas clonadas, golpes relacionados a concursos, criptomoedas, doações falsas ou avisos. A ESET os descreve abaix

Leia mais
Games

Free Fire atinge 1 bilhão de downloads na Google Play Store

O Free Fire se tornou recentemente o primeiro jogo battle royale mobile a atingir 1 bilhão de downloads na Google Play Store e se junta a um seleto grupo de jogos que também já atingiu o feito. "Isso não teria sido possível sem o apoio da comunidade global de usuários e, para agradecê-los e comemorar esse marco, um evento especial no jogo será realizado em agosto, em conjunto com as celebrações do 4º aniversário do Free Fire", informa comunicado de imprensa. "Este marco é resultado direto dos esforços do Free Fire para fornecer uma experiência de battle royale acessível e agradável, voltada especificamente para usuários de smartphones. Parte dos esforços inclui o fornecimento contínuo de conteúdo envolvente para sua comunidade global de usuários e o fornecimento de plataformas de esp

Leia mais
AplicativoRedes sociais

Guerra entre TikTok e Kwai está acirrada por sua atenção

A pesquisa Panorama Mobile Time/Opinion Box de junho de 2021 mostrou que a guerra entre os aplicativos chineses de vídeos curtos TikTok e Kwai está acirrada no Brasil. Os dois estão tendo um crescimento muito grande. O TikTok já é o quarto que mais aparece na tela principal dos smartphones brasileiros. O Kwai é o sétimo, mas foi o app que teve maior taxa de crescimento em 12 meses, um fenômeno. Segundo a pesquisa, isso tudo está acontecendo porque os dois apps se tornaram febre entre adolescentes e pré-adolescentes, além de travarem uma guerra em publicidade digital nos mais diversos canais. No YouTube, é comum a propaganda de um vir imediatamente após a do rival, sendo às vezes até difícil para um desavisado distingui-las, já que são parecidas, quase sempre com o vídeo de alguém dançan

Leia mais
CibersegurançaRedes sociais

Apps de encontros estão mais seguro, mas seguem como possíveis alvos de stalking, revela pesquisa

Foto: Pixaby.com As relações humanas se modificam e se adaptam com o passar do tempo. Com o avanço da tecnologia e transformação digital, até a forma de se relacionar amorosamente se aprimorou: os aplicativos de namoro ficaram cada vez mais populares, especialmente após 1 ano e meio em distanciamento social por conta da pandemia da Covid-19. Para entender como essa tendência influencia a segurança, a Kaspersky decidiu repetir a pesquisa de 2017 sobre o cenário dos apps de relacionamento para ver o que melhorou ou não ao analisar nove apps de relacionamento conhecidos. Do ponto de vista técnico - e em comparação com a pesquisa de 2017 - os aplicativos de namoro tornaram-se mais seguros, especialmente em termos de transferência de dados. No entanto, ainda envolvem um risco importante,

Leia mais
Redes sociais

Facebook está usando rótulos para reduzir fake news

Imagem de Simon por Pixabay Com o objetivo de reduzir a possibilidade de confusão entre páginas reais e imitações ou mesmo sátiras, o Facebook está desenvolvendo rótulos para serem inseridos em páginas presentes na rede social. As oficiais terão o rótulo de "publicação oficial", enquanto que as fã pages e sátiras serão classificados exatamente com estes termos. Assim, espera o Facebook, reduzir a confusão e produção inadvertidamente ou de forma proposital de mentiras na rede social. Isso porque muitas páginas de sátira a políticos podem parecer muito reais e confundir as pessoas que têm dificuldade de entender o que estão lendo. Em outros casos, estas falsas páginas são criadas simplesmente com o objetivo de ludibriar as pessoas e levá-las a crer que determinada pessoa ou grupo p...

Leia mais