Cibersegurança

Criminosos podem invadir seu Kindle; saiba como

Foto: Pixaby Imagina baixar um livro pra ler e ganhar conhecimento, mas ao invés disso ter uma enorme dor de cabeça com uma invasão. Sim, através de um e-book malicioso - os hackers não têm limites - o criminoso poderia ter acesso ao seu Kindle e roubar informações dentro do aparelho e até mesmo alcançar acesso a conta da Amazon da vítima. O problema foi descoberto pelos especialistas da Check Point Research (CPR), divisão de Inteligência em Ameaças da Check Point Software Technologies, uma fornecedora líder de soluções de cibersegurança global. A empresa identificou vulnerabilidades de segurança no Amazon Kindle, o leitor eletrônico mais popular do mundo. Se a exploração fosse bem-sucedida, ela seria desencadeada pela abertura de um e-book malicioso em um dispositivo Kindle e, ao en

Leia mais
Nuvem

Evento aponta a nuvem como uma das prioridades dos novos modelos organizacionais

Imagem: Pixaby.com Foi como uma bola de neve. A pandemia de Covid-19 acelerou a transformação digital, que transformou a arquitetura de negócios e passou a exigir a transformação da infraestrutura de TI. Para ser uma organização com mindset digital, que é resiliente, ágil e confiável, a infraestrutura deve estar alinhada à estratégia digital da organização, permitir a implantação rápida de recursos, ser capaz de habilitar novos serviços dinamicamente e ter capacidades de automação e gestão inteligentes. Nessa reconfiguração digital, as empresas devem considerar a utilização de Cloud Computing, Edge Computing e a interconexão entre nuvens, parceiros de negócios e demais elos da cadeia de valor. Essas foram algumas das conclusões apresentadas pela IDC Brasil, empresa de inteligência de me

Leia mais
Vestíveis

Mercado de pulseiras e relógios inteligentes explode em 2020 e deve seguir crescendo em 2021, diz IDC Brasil

O mercado de wearables ou dispositivos vestíveis (como as pulseiras e relógios inteligentes) não pode reclamar de 2020. No Brasil, duas categorias de dispositivos vestíveis tiveram performance de vendas surpreendente. No ano, foram vendidos 1.394.857 fitbands e smartwatches, alta de 81% em relação a 2019, e 569.781 fones de ouvido truly wireless com alguma conexão com a internet ou função inteligente, alta de 284%. Somando as duas categorias, a receita foi de R$2.242.716,242. Os dados são da IDC Brasil, que no ano passado passou a estudar também a categoria de fones de ouvido sem fio e integrados a outros dispositivos. O bom desempenho de vendas começou no 1º trimestre de 2020, quando foram comercializados 319.074 pulseiras e relógios inteligentes, e 113.340 fones de ouvido truly wirel...

Leia mais